Novo blog em dia de Reis – Terá a estrela orientado este blog

O astrónomo alemão Johannes Kepler terá sido o primeiro a procurar uma explicação para o fenómeno que guiou os Reis Magos até Belém:

“No dia 17 de Dezembro de 1603, o astrónomo alemão Johannes Kepler, ao observar com uma luneta, do castelo de Praga, a sobreposição de Júpiter e Saturno na constelação de Peixes, propôs que essa era a “estrela de Belém” de que falava a Bíblia. O descobridor das leis dos movimentos planetários, feitas as contas, descobriu que um encontro desse género teria ocorrido no ano 7 a.C. E notou que o famoso judeu português Isaac Abravanel, negociante, tesoureiro de D. Afonso V e comentador bíblico, tinha interpretado o fenómeno astrologicamente: Júpiter significava príncipe, Saturno a Palestina e Peixes o final dos tempos, pelo que o “príncipe do final dos tempos tinha nascido na Palestina””

Desde então têm-se procurado diversas explicações para esse acontecimento. O físico Randall Munroe, autor do site xkcd.com, (a que cheguei através de Ciência Maluca) tentou descobrir onde os Reis magos iriam ter se seguissem os astros (MarteVénus, ou Sirius).

Estes foram os resultados:

a) Seguindo Sírius dia e noite e caminhando sobre as águas iriam ter ao Pólo Sul:

magi_sirius_walk

b) Seguindo Sirius, mas agora apenas quando ela fosse vísivel, neste caso passariam perto de Belém, mas no fim iriam ter ao Botswana:

magi_sirius_realistic

c) Seguindo o planeta Vénus:

magi_venus

d) Seguindo agora o planeta Marte:

magi_mars

Existem dois livros recentes que falam sobre este tema:

 – The Star of Bethlehem: An Astronomer’s Point of View de Mark Kidger, um astrónomo britânico da Princeton University Press.

– The Star of Bethlehem: The Legacy of the Magi de Michael Molnar foi publicado pela Rutgers University Press.

Este dois livros apresentam explicações plausíveis para os fenómenos e para as prováveis datas.

Voltando a  Randall Munroe ele dá ainda uma explicação com base na estatística:
After all, if you pick a random star in the sky, point at the horizon, and predict that there’s a baby about to be born in that direction, statistics—and birth rates—are on your side.

Se tiverem mais alguma teoria ou mais algum dado sobre este tema, estejam à vontade para nos informar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s