O Fascínio dos Números – Parte I

Será que os números existem?

Sophia of Nature

maxresdefault

A sociedade tecnológica em que vivemos é uma consequência directa do nosso domínio sobre os números. Um número é um quantificador abstracto: quando afirmamos que 1+2=3, não estamos a referir-nos a nada em particular, ou seja, a afirmação é válida independentemente daquilo que os números representem. Notem o poder imenso da abstracção: permite-nos generalizar. Não precisamos de um sistema de contagem distinto para quantificarmos o número de árvores, os livros de uma biblioteca, ou a área de uma floresta: reduz-se tudo aos mesmos números. A nossa capacidade de abstracção, porém, não se fica por aqui. Ao estudarmos as propriedades dos números começamos a compreender algo que parece transcender a sua natureza objectiva de onde aparentemente foram criados. É válido então questionar: inventámos ou descobrimos os números? Será a Matemática algo intrínseco ao nosso universo, ou apenas uma criação lógica intelectual que nos ajuda a compreendê-lo?

Neste artigo vou começar por discutir um…

View original post mais 2.097 palavras

Anúncios

4 comentários a “O Fascínio dos Números – Parte I”

      1. Sim, não conhecia. Já acrescetei à minha pasta de “I’m not that smart” no Feedly. 🙂

        Já agora, aqui há uns meses também descobri o BBC Future, tem artigos óptimos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s