Maldita Química

A 5 de outubro de 2007 o Professor Carlos Côrrea, publicou este artigo no Ciência Hoje. Como considero o texto excelente e relevante, publico também aqui com a devida autorização do autor.

Maldita Química
Circula na televisão um anúncio bem intencionado de combate ao tabagismo, da autoria da Direcção Geral de Saúde, referindo que “… o fumo do tabaco liberta mais de 4000 substâncias químicas, tóxicas, irritantes e cancerígenas …”
Embora concorde inteiramente com o aviso, discordo frontalmente da designação “substâncias químicas” que veicula para o cidadão comum a ideia de que a Química é má e contribui para todos os males do mundo moderno! Então as “substâncias químicas” são um horror! Se fossem só “substâncias”, não haveria problema, mas químicas.
Acresce que essas substâncias tóxicas e cancerígenas do fumo do tabaco não foram produzidas pelos químicos mas ocorrem “naturalmente” e são produzidas na combustão do tabaco, reacção química levada a cabo pela primeira vez pelo homem das cavernas.
Um organismo como a Direcção Geral de Saúde devia ter um mínimo de “cultura química” para não cair na vulgaridade de falar em “substâncias químicas” como um modo da fazer passar uma mensagem capaz de assustar as pessoas. Deveria ser simplesmente dito que o fumo do tabaco contém mais de 4000 substâncias tóxicas, irritantes e cancerígenas, etc.
Na realidade, bastaria dizer “substância” para que tudo ficasse claro. O adjectivo “química” destina-se a dramatizar a mensagem, o que é um monumental disparate. Para assustar as pessoas bastaria falar no Ministro da Saúde…
Notem que todos os dias ingerimos a substância química água, respiramos a substância química dioxigénio, não nos transformamos em chama porque o dioxigénio é diluído com a substância química azoto, o nosso estômago está cheio da substância química cloreto de hidrogénio e o nosso sangue contém a substância química hemoglobina, onde existe uma substância química da classe das porfirinas ligada à substância química ferro!
O nosso organismo farta-se de produzir substâncias químicas essenciais à vida; se os alimentos não fossem constituídos por substância químicas da classe das vitaminas, carbo-hidratos, lípidos, proteínas, etc. morreríamos de fome! As árvores são constituídas pela substância química celulose, as batatas pela substância química amido e o nosso esqueleto contém, além de outras, a substância química carbonato de cálcio!
É conhecida a anedota que refere que o E300 é uma substância química terrível (é um E…), o ácido ascórbico é tolerável (mas é um ácido…) mas a Vitamina C é uma beleza… até afasta a gripe das aves! Curiosamente, as três designações referem-se à mesma substância!
Como se vê tudo, todas as coisas são constituídas por substâncias. Pelo facto de conhecermos a composição e estrutura dessas substâncias, não é razão para se utilizar o adjectivo “química” quando se pretende chamar a atenção para a toxicidade dessas substâncias. O seu a seu dono.
[Ciência Hoje ,5 de Outubro de 2007]

Advertisements

1 comentário a “Maldita Química”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s